quarta-feira, 30 de maio de 2007

Será que ele tem um clone?


Invejo pessoas que são extremamente ativas, que conseguem fazer mil coisas ao mesmo tempo e com qualidade, e que acima de tudo, tem muita paixão por cada uma das atividades. Por isso, quando eu crescer quero ser o Drauzio Varella. Vi ontem uma entrevista do médico super star no Jô, E me perguntava - Acho que esse cientista descobriu a clonagem humana, guardou só pra ele, e tem um monte de Drauzios guardado no armário - Ou tem um antídoto contra o sono, que o permite fazer tantas coisas.

Não é possível queo Dr. Drauzio seja normal. Ele é oncologista e clínica em São Paulo, já deu aulas em faculdades nos EUA e Japão (Japão??), e é pesquisador. Participa do projeto de análise de plantas brasileira as margens do Rio Negro, que podem ser a solução para doenças como o cancer. Além do mérito cientifico e médico, esse projeto mostra a riqueza de nosso país, sempre citada, mas que sem uma grande pesquisa é totalmente desperdiçada.

Já escreveu nove bons livros, incluindo dois de literatura infantil. O de maior sucesso, Estação Carandiru ganhou prêmio Jabuti, e virou filme. O livro foi escrito com base na sua experiência de ter clinicado voluntariamente dentro do presidio por 13 anos, até o local ser desativado. Mostrou-se um excelente escritor e jornalista, mostrando que diploma é um detalhe sem a mínima importância. Aliás, ele ainda está lançando um documentário sobre sua experiência no Rio Negro, em que ele não é médico, mas entrevistador. Tem uma coluna semanal na Folha de S.Paulo e nas horas vagas, ele ainda tem quadros no Fantástico - de qualidade insuperável, diga-se de passagem. Já fez série de reportagens sobre Obesidade, Fumo, Natalidade,Terceira Idade (a série mais bonita que já vi na TV, com tamanha seriedade, informação, emoção e delicadeza). Note, nenhuma dessas áreas são suas especialidades, e por isso, demanda muita pesquisa para este que consegue tanto capricho em seus projetos. Ele também já trabalhou na Jovem Pan, dando esclarecimentos sobre prevenção da AIDS, quando o tema não era tão difundido, e mantém um programa de entrevistas no Canal Universitário.

Ah, ele ainda tem família e amigos. E sua esposa, a atriz, Regina Braga, diz que ele é do tipo que aceita qualquer convite, inclusive subir até o Pico da Neblina com uma equipe do Exército Brasileiro.

Um comentário:

Fábio disse...

Tio Drauzio é foda mesmo. Mas ultimamente sou mais o José Gomes Temporão. Já falei que o meu filho vai se chamar Zezinho?

:)