terça-feira, 17 de julho de 2007

O fim dos CDs

Comprei um CD original do Bezerra da Silva por menos de R$10. Chego em casa animadíssima com a minha aquisição e minha irmã diz - Você é a última pessoa do mundo que ainda compra CD.


Sempre senti pouca culpa por comprar um CD pirata, afinal me sentia roubada pelas gravadoras também. Se um album original e inédito do Calypso é vendido por R$10, porque os nomes menos populares custam R$30, 40, 50? Em contrapartida, o piratão saí por R$5. As gravadoras jogaram a toalha e perceberam que não conseguem concorrer com o comércio ilegal, muito menos com os sites de downloads não permitidos de músicas. E na estratégia de guerra, se o inimigo é mais forte que você, alie-se a ele.


É isso que as gravadoras estão fazendo. Descobriram tardiamente, que a música em si, tocada no CD, na rádio, ou no MP3, é só um meio de divulgação, que o que enriquece e sempre enriqueceu os artistas são os shows (até porque os cantores eram roubados pelas gravadoras, com direitos autorais ridiculos e vendas de CDs mal contabilizadas).


Agora, as gravadoras também agenciam seus contratados nessa nova área, e aproveitam a pirataria como divulgação. O próximo álbum de Prince será entregue gratuitamente junto com um jornal inglês, dando fim a pirataria. O cantor é um dos mais bem pagos por seus shows, e sem gastar com seus CDs, os fãs poderão pagar mais caro pelo ingresso para assisti-lo ao vivo. Lucro. Shows lotados e cachê mais alto, graças aos álbuns gratuitos. (Britney Spears e Cia vão ter que aprender a cantar ao vivo agora)


O Teatro Mágico, fenômeno de público no cenário indepedente, se deu muito bem, pensando assim, sem precisar de uma gravadora para abocanhar seus lucros. O seu CD – Só para Raros - custa R$5 e o DVD saí por R$10, tudo feito de forma caseira. Resultado: shows lotados e cachê de R$40.000, equivalente ao superpop Charlie Brown Jr.


Novas bandas já lançam singles em pen drives e o Shank já ganhou até celular de ouro, por ser a banda que mais vende músicas pelo celular. Eles lucram e a gente ganha.

Um comentário:

Emilia Allonso disse...

Gosto bastante de ler blogs e o faço com pessoas que conheço normalmente e comento quando realmente me interesso pelo assunto,texto,idéia.O teu foi indicação da Nádia (pululante.blig.ig.com.br),uma velha amiga e gostaria realmente de dar os Parabéns,entrou na minha lista de leitura.