sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Bienvenidos compañeros



Eu fui pro Chile, e o Lula foi pro Chile. Eu vou pra Argentina e ele vai pra Argentina. Brincava que fazia parte da comitiva do presidente. Não esbarrei com o presidente, mas o vi em todos os telejornais, nas primeiras páginas do El Mercurio, La Tercera, La Nacion e Clarín. É incrivel, mas o homé tem muita moral na América Latina. Não só pelo maior PIB e território da região, mas parece que ele é um mestre na diplomacia. Alguns podem dizer "em cima do muro", mas olha, eu acho que é vantajoso para todos que ele seja bem recebido e dialogue bem de direita a esquerda, de Bush e a Castro.


E quando eu dizia que era brasileira, alguns pergutavam o que eu achava do Lula. Eu torcia o nariz, até pq não sei muitos nomes feios em espanhol. E as pessoas me olhavam surpresa. Es verdad? Como? Por quê?


E quando eu perguntava sobre suas respectivas presidentas, as respostas não eram das melhores também. Embora a sra. Michele me pareceu admirada, sua popularidade estava um pouco balançada. As manchetes falavam da queda do Ministro da Educação devido a corrupção. Já a sra Cristina, mesmo tendo acabado de ser eleita, as pessoas reclamavam meio murchas, como numa espécie de "es o que tenemos".


Ps: Claro, que isso não foi nenhuma pesquisa de opinião com estaticas confiaveis. A opinião é de um motorista de taxi, um carregador de malas, um guia de viagem, um recepcionista de hotel, um vendedor de malhas.

Um comentário:

Fábio disse...

A vida da oposição do governo Lula (e nela me incluo, como militante do PPS) não anda fácil mesmo.

Quase 70% de aprovação por aqui, quase unanimidade internacional... Mas se há algo que presta no governo do barbudo, além das políticas sociais, é a política externa. Ele deve muito ao Celso Amorim!

Mas se esse pessoal gosta tanto, mas tanto dele, podiam levar logo pra casa, né? Eu trocava o Lula fácil, fácil pela Michele ou pela Cristina, sem pensar!

;)