terça-feira, 18 de novembro de 2008

Salvador da pátria. De quem?

Obama é o político que eu votaria sem titubear se fosse norte-americana. É o político que eu votaria com orgulho se fosse candidato a presidência da republica do tupiniquim. Só que não é. E se ele for o tão aclamado salvador da pátria que os americanos esperam que ele seja, com certeza não será o salvador da minha pátria. Aliás, ele pode até vir a complicar um tanto minha vida e de outros brasileiros.

É que para salvar a pátria dele, ele é a favor do protecionismo. Não só nos Estados Unidos, mas a onda de desemprego também na Europa tem gerado uma onda nacionalista. E isso prejudica o Brasil.

Temos um mercado interno bastante aquecido atualmente e isso poderá não nos afetar. Além disso, já é mais do que hora do Brasil se modernizar, investir em educação e deixar de exportar apenas matéria-prima bruta. A produção agricola é bastante mecanizada e o agrobusiness gera poucos empregos, e quando gera algo são em sua maioria subempregos, ou até trabalho escravo.

Pronto, ótima oportunidade para o país acordar e passar a exportar serviços e conhecimento. Só que já fazemos isso. Boa parte dos softwares utilizados lá, são produzidos por técnicos daqui, e principalmente, da India. Monitoramento de datacenter de lá, é feito por aqui. Processamento de dados, help desk e tudo que possa utilizar uma mão de obra qualificada para trabalhos operacionais foi largamente transferida para os países emergentes.

O liberalismo criou o outsourcing global (terceirização de serviços internacionalmente) para ampliar seus lucros. Esse tal lucro que parece terrível trouxe oportunidades de emprego, crescimento e até investimentos em qualificação para cá. Fez cidades do interior de São Paulo se expandirem e criarem uma rede de serviços para abastecer os milhares de técnicos de informática que empresas como IBM, EDS, Accenture contratavam.

Exportamos serviços tecnológicos e temos espaço para fazer mais. Ou teríamos. Essa boquinha também pode minguar. É que técnico aqui, tira emprego de técnico de lá. Obama já se diz contrário ao outsourcing. Talvez ele até salve a pátria, mas não a minha.

Mais aqui

2 comentários:

Fábio disse...

Pelo menos Obama já começou bem, direitinho: escolheu uma turminha bem próxima do tio Bill Clinton e deve confirmar nesta semana o nome de Hillary para Secretária de Estado.

:)

O homem não é bobo, não!

Fábio disse...

E o meu nome voltou a ficar azulzinho no Blogspot! Aê!

:)