domingo, 8 de março de 2009

Nosso Maradona

Quando fui a Argentina fiquei impressionada com a admiração que se tem pelo Maradona e me perguntei por que não temos isso com ninguém no Brasil, nem com o Pelé.

Pelé não tem carisma e não jogou em um clube de grande popularidade. Zico tem popularidade por ter jogado no Flamengo (assim como o Maradona por ter jogado no Boca), mas não tem taças do mundo.

Agora, Ronaldo está aí pra mudar essa história. Tem carisma, joga em um dos times mais populares do Brasil e tem sua história no futebol mundial muito bem escrita, além de sua história pessoal de superação que só o torna ainda mais admirável.

Já é hora de sermos fiéis aos nossos ídolos. Assim, como Ronaldo, Maradona ficou gordo e tem uma história pessoal bastante conturbada. Mesmo assim, os argentinos o reverenciam.

Assim, como conta-se sobre o Garrincha e Pelé para os jovens de hoje, certamente, vou contar sobre o Ronaldo para meus filhos. E se Deus quiser e os cambistas deixarem, eu hei de assistir no estádio, Ronaldo fazendo a rede balançar.

Um comentário:

Fábio disse...

Maradona foi maior que Ronaldo, e ambos foram gênios.

Zico foi craque, muito craque mesmo, e Pelé, ah, Pelé é Deus, né?

:)

PS: Fora de campo, no entanto, de quem mais gosto de todos esses aí é do Zico. Depois, do Ronaldo. Depois, do Maradona. E, por último, do Rei...