domingo, 12 de junho de 2011

Eu, ele e um elefante

Estávamos eu, ele e um elefante sentados a mesa de um bar. Todos calados. Nenhum dos três sob efeito de alucinógenos, nem mesmo álcool. Mas nós podiamos notar claramente que havia um elefante sentado à mesa conosco.
Podiamos falar sobre tudo – aliás, ele fala sobre tudo o que eu gosto, tudo o que eu entendo. Só não poderíamos falar sobre uma coisa: o elefante sentado conosco a mesa – regra velada. E passamos uma hora ali – eu, ele, a mesa quadrada entre nós sob uma jarra de suco de laranja azedo e a desconfortável e gigantesca companhia do elefante calado.
Fomos embora cada um para seu lado. Não vi para onde o elefante foi, mas acho que ele estará sempre conosco.

3 comentários:

Francine Barbosa disse...

=(

Que triste e bonito.

bjos

Fábio disse...

Fiquei encanado com esse elefante. Medo.

Por Inteiro disse...

"Quem disse que elefantes não saem prá jantar?" haha