segunda-feira, 5 de março de 2007

Isaias da Silva

Isais da Silva: -Foi uma benção que ninguém tenha morrido;
Ana Maria: - É verdade. Parece que dos 8, só um dos assaltantes está internado, né?
Isaias: - Eu não sei.
Isaias da Silva é sapateiro desempregado e pai de Priscila Aprígio da Silva, 13 anos, baleada semana passada em um ponto de ônibus em SP, devido a tiroteio em um assalto a banco. A bala, que atingiu a coluna da menina, deixou-a paraplégica. A família não tem condições para receber uma cadeira de roda na casa apertada e sem estrutura em que vivem.

O sapateiro e a esposa estão lutando na justiça e na mídia (o dialógo acima foi hoje de manhã no programa da Ana Maria Braga) para conseguir uma indenização, ou qualquer caridade que possa ajudar na adaptação da casa e na recuperação de Priscila.

Tudo isso é muito revoltante e injusto. Porém, mesmo o país passando por uma discussão sobre punições mais rigorosas a criminosos após fatos violentos que nos aterrorizam, Isaias disse hoje pela manhã que não sabe sobre o que aconteceu com os assaltantes que levaram a essa tragédia.

É de se admirar a paz com que esse homem diz isso. A vida dele deu uma reviravolta, mas não tem ódio, não deseja mal a ninguém, apenas quer ajudar sua filha e agradece por ela estar viva. Ele sabe que a vida continua e que tem muito o que lutar.

Alguns podem achar que esse sapateiro é um conformado. Acho que não. Afinal, esse homem está lutando e enfrenta muita briga pela vida. Isaias é um exemplo que arrepia por sua garra, otimismo e paz. E mais do que isso, ele exerce (não só na palavra) um dos princípios cristãos mais difíceis: o perdão.

Isaías da Silva, 40, sapateiro e um herói (pena que famoso somente até essa história ser esquecida por alguma tragédia ainda mais cruel).

Um comentário:

Fábio disse...

E hoje uma outra menina foi atingida por uma bala perdida no Rio. E morreu.

Somos um país indecente. Isso aqui não tem jeito.