terça-feira, 17 de abril de 2007

É uma pena

Já reparou como tem inúmeras músicas para os finais de romances? Difícil até escolher uma para traduzir o que se sente. Cabe tango, bolero, samba-canção, rock, depende de como a alma está. A minha está tentando fingir que tudo está em calma, que se saí muito bem sozinha, tipo bem-resolvida, independente. Logo eu, que tenho medo de dormir sozinha.
Mas tenho uma certeza, arrependimento e culpa causam pontadas de dor muito fortes, baby. E dessa vez, não posso te emprestar meus curativos, nem ter recaída.

É uma pena
Mas você não vale a pena
Não vale uma fisgada dessa dor
Não cabe como rima de um poema
De tão pequeno
Mas vai e vem e envenena
E me condena ao rancor
De repente, cai o nível
E eu me sinto uma imbecil
Repetindo, repetindo, repetindo
Como num disco riscado
O velho texto batido
Dos amantes mal-amados
Dos amores mal-vividos
E o terror de ser deixada
Cutucando, relembrando, reabrindo
A mesma velha ferida
E é pra não ter recaída
Que não me deixo esquecer

Que é uma pena
Mas você não vale a pena

2 comentários:

Francini Barbosa disse...

Tô escrevendo um roteiro sobre um casal que termina e preciso escolher uma música p/ os créditos que represente o fim deles. ô coisa difícil...

beijoca

Lena disse...

Fran,
Me conta a história que eu te ajudo. Estou com um monte de música para essa situação na minha cabeça.