quinta-feira, 12 de julho de 2007

Mudando de assunto

Pausa nos posts sobre a Flip 2007

Fui convidada para participar de uma seção de Transformação de uma revista feminina. Eles dão um trato em uma mulher e colocam a foto do antes e depois, mostrando que um corte de cabelo pode fazer milagres por ela. Vou mudar por fora, talvez radicalmente, mas não tenho mudado por dentro.

Há cindo anos, conheci 3 queridos amigos: Thiago, Vinicius e Judson, que continuam ótimos parceiros. Outro dia, estava conversando com o último, e ele comentou como ele e os meninos tinham mudado para melhor ou para pior. Mas, concluiu que eu não havia mudado nada, ou quase nada, nesses anos.

Ontem, outra pessoa importante pra mim, que me conhece há 4 anos, fez a mesma constatação. Fiquei preocupada. Desde os 18 anos, não piorei, nem melhorei. Empate seria bom resultado nesse caso?
---------------------------------------------------------------------------
Lembrei de um professor no primeiro ano da faculdade, que falou que seus alunos ficavam irreconheciveis entre o primeiro e quarto ano. Eu não queria me parecer com as pessoas do quarto ano, mas pensei que seria inevitável. Achei que ao longo do curso eu fosse me transformar de uma moleca de risada espalhafatosa para uma jornalista com ar de âncora. O diploma veio, mas eu continuo a mesma moleca, com a mesma risada.

2 comentários:

Fábio disse...

E desde quando se transformar em jornalista "com aquele ar de âncora" é bom? Cruz-credo!

Sou muito mais a moleca das risadas. :)

Anônimo disse...

Obrigado por ter me mencionado. ;)