segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Vê se me esquece

Até pouco tempo fazer aniversário era uma delícia. As pessoas queridas se lembrando de mim, minha mãe fazendo meu prato favorito, alguns presentes. O problema é que esse negócio de aniversário é um medidor de tempo e esse cara já tá me consumindo, me dando uma angustiazinha. Eu fico parada, nem pra frente, nem pra trás. E esse diabo não pára de correr e me alcançar. Véspera de aniversário vai dando uma ansiedade. Mais um ano e conquista alguma pra relatar. A vida não tá ruim, mas ai que medo dela passar. E está passando rápido demais.

Queria falar pra esse tal de Tempo - "Vê se me esquece". Mas ele não esquece mesmo. Então, vi esse poema, que lembra que o Tempo fode a gente. Mas se é pra foder, que ao menos haja prazer nisso, né.

"Acho que a vida anda passando/
Acho que a vida anda passando a mão em mim

E por falar em sexo quem anda me comendo é o tempo
na verdade faz tempo mas eu escondia porque ele me pegava à força e por trás

um dia resolvi encará-lo de frente e disse:
tempo se você tem que me comer que seja com o meu consentimento e me olhando nos olhos
acho que ganhei o tempo
de lá pra cá ele tem sido bom comigo
dizem que ando até remoçando"


Viviane Mosé

2 comentários:

Francini Barbosa disse...

MUITO bom!

Por Inteiro disse...

Eu ouvi este poema, acho que foi no Café Filosófico.
Tô deixando o tempo me comer todinha. Se não tem jeito, o negócio é relaxar e gozar.
Vai na minha que vc se dá bem!!!